Cristianismo


Beija Flor
É uma ave símbolo do Santo Daime, assim como para os índios Kampa o pássaro japiim está associado ao “camampi” (ayahuasca). O beija-flor também representa a cura produzida pelo Santo Daime, e muitos daimistas vêem essa ave como um sinal da presença espiritual do Padrinho Sebastião, o mentor da vertente contemporânea da doutrina da floresta.
Bíblia
A Bíblia é constituída pelo Velho e o Novo Testamentos; este último aborda a vida e os ensinamentos de Jesus e seus apóstolos. Para alguns, a Bíblia é a palavra direta de Deus. Os livros de Horas eram meditações, amiúde sobre temas religiosos, para diferentes momentos do dia.
Cordeiro Sagrado
O cordeiro sacrificial é um símbolo de Cristo. João Baptista descreveu-o como "o cordeiro de Deus que afasta os pecados do mundo". O cordeiro representa a salvação dos fieis.
Coroa de espinhos
A coroa de espinhos que Cristo foi obrigado a usar é um símbolo de sua crucificação.
Crucifixo
O anel da cruz céltica, símbolo do cristianismo irlandês, representa o sol e a eternidade.
Cruz Ancora
Simboliza esperança dos cristãos em Cristo. Esta cruz também foi emblema de São Clemente, Bispo de Roma, que de acordo com a tradição foi amarado numa âncora e lançado ao mar pelo imperador Trajano. Símbolo da esperança dos cristãos em Cristo. De acordo com a tradição, São Clemente, Bispo de Roma foi amarrado em uma âncora e lançado ao mar pelo imperador Trajano, tornando-se esta cruz, símbolo de São Clemente.
Cruz de Constantino
A Cruz de Constantino é o monograma e consiste na utilização das duas primeiras letras da palavra Cristo em grego e sobrepostas a si, a letra X ( khi ) e a P ( rho ) , como uma abreviatura de XP(ISTOS). Foi utilizado pelos romanos depois da vitória de Constantino Primeiro, o Grande na batalha da Ponte Milvio no ano 312. Posteriormente foi acrescentada a letra S na época românica, em representação ao Espírito Santo, tudo isto em um círculo fechado.
Cruz de São Pedro
Uma Cruz Latina invertida sobre o eixo horizontal (i.e., de cabeça para baixo), tem sua origem na crença de que São Pedro teria sido crucificado de cabeça para baixo. Nos dias de hoje está associada a grupos Anti-Cristo ou Satanicos.
Cruz Russa
Utilizada pela Igreja Ortodoxa Russa, trata-se de uma variação da Cruz de Lorena. A primeira barra representa o apoio da cabeça. As letras IC XC distribuídas pela barra principal são um monograma de Cristo. A barra inferior aponta, para alguns, o céu (para cima) e o inferno (para baixo).
Cruzeiro
Também chamado de Cruz de Caravaca, é um dos principais símbolos do Santo Daime. Esta cruz de dois braços pode significar tanto a segunda volta de Jesus Cristo como o trabalho de cada discípulo (o braço menor) sobreposto à cruz do mestre (o braço maior). Numa outra interpretação, a trava menor representa o nosso lado espiritual e a trava maior representa a nossa parte física, sendo que o conjunto indica o nosso trabalho nos planos da matéria e do espírito.
Estrela de Salomão
Esta estrela de seis pontas, surgida do cruzamento dos triângulos do fogo (com a ponta para cima) e da águia (com a ponta para baixo), é um dos símbolos mais utilizados. É dele que se origina o formato hexagonal da planta das igrejas, em cujo centro encontra-se uma mesa de madeira com seis pontas, representando a Estrela de Salomão, que representa o Rei da Ciência. Essa estrela também ornamenta a farda (roupa oficial) do homem e da mulher, sendo feita de metal e colocada sobre o peito do daimista. Trata-se de um broxe que indica a condição de iniciado na doutrina. Ao centro, traz uma Lua crescente encimada por uma Águia alçando vôo. A Lua representa a Nossa Senhora da Conceição / Rainha da Floresta e a Águia, por ser o pássaro que vê mais luz e alcança as maiores altitudes, significa as visões (mirações) obtida pelo daimista.
Farda
É a roupa utilizada para os rituais dos trabalhos do Santo Daime. Pode ser branca para os trabalhos oficiais (bailado), e azul para concentração ou outros trabalhos. Para as mulheres, a farda branca compreende um vestido branco pregueado, sobre o qual vai um saiote verde pregueado e mais curto. Atravessando o peito, vê–se uma faixa verde, enquanto do ombro esquerdo partem fitas compridas de várias cores, numa espécie de arco íris. Uma coroa bordada com lantejolas brancas é presa no alto da cabeça; tênis e meias brancas completam a farda feminina. Para os homens, a farda branca compõe-se de camisa, paletó, calça, meia e sapatos brancos, e gravata azul marinho. A farda azul é composta por camisa branca, calça, gravata, tênis ou sapato azul marinho. Para as mulheres saia azul pregueada, blusa branca, gravata borboleta, tênis azuis e meias brancas. Toda farda se completa com o broche da Estrela de Salomão sobre o peito do daimista.
Jesus Cristo
Este ícone mostra Cristo abençoado à maneira da igreja oriental. O polegar em forma um círculo com o anular e o dedo do meio e o indicador cruzam-se. Isto representa Qui e Rô, as duas primeiras letras gregas do nome Cristo. Crê-se que os ícones encarnam verdades espirituais.
Lua
A Dama da Noite, que rege os círculos vitais terrenos e é a Grande Mãe Universal, no Santo Daime é representada pela Nossa Senhora da Conceição, também conhecida como Rainha da Floresta. Mãe Soberana e protetora, a Virgem da Conceição é a patrona da doutrina, comandando toda a sua legião de “soldados da luz”. A Virgem Soberana Mãe entregou ao Mestre Irineu a missão de levar a doutrina do Santo Daime a todos que sentirem no coração esta Verdade Divina.
Maraká
nstrumento de poder do xamã ou pajé, o maracá é muito útil no acompanhamento musical dos hinos, além de estabelecer a freqüência favorável (mântrica) ao estado de consciência produzida pelo chá sagrado. No Daime ele é construído com uma lata pequena, bolinhas de metal e um cabo de madeira. Numa interpretação mágica, o maracá simboliza o mundo interior e misterioso do xamã.
Pão
O pão simbiliza o corpo de Cristo. Na comunhão, toma a forma de uma hóstia.
Peixes
O peixe é um símbolo de Cristo, porque, em Grego, as primeiras letras da palavra Jesus Cristo, filho de Deus, Salvador, Lêem-se Ikhthus, ou peixe. Três peixes juntos representam a Trindade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
Pomba
João Baptista viu o Espírito Santo penetrar em Jesus sob a forma de uma pomba.
Rosário
O rosário é ao mesmo tempo a repetição da oração e o fio de contas usado para contar cada encantação. O seu nome deriva de rosa, símbolo de Maria.
Sol
O Astro-Rei é a fonte de toda a vida na terra, é o centro ao redor do qual gira o nosso sistema planetário. A reverência ao seu Espírito criador alimentou ritos de adoração ao Sol em vários povos, sendo que no continente americano destacam-se os incas e os astecas. A luz solar é ampla e constante revela-nos com clareza a realidade externa, limpa-nos das impurezas. Também reflete o nosso próprio sol interior, indica o renascimento a que todos nós deveremos passar para ganhar a consciência da nossa verdadeira identidade espiritual. No Santo Daime o Sol é cantado e reverenciado em inúmeros hinos, pois está associado ao Cristo, que foi um enviado solar. Cada novo dia que nasce é um novo símbolo da ressurreição do filho de Deus, recebido como Mestre e Irmão amado pelo daimista.
Vinho
O vinho bebido na comunhão é o sangue de Cristo, derramado pela humanidade.
Virgem Maria
Nas igrejas oriental e católica romana, Maria, a mãe de Jesus, tem o seu próprio culto. Intercede entre os homens e Deus e é chamada amiúde a Mãe de Deus. O culto de Maria é similar a alguns cultos de deusas mães e resulta da necessidade de uma figura maternal.